O bebê chora, chora, e você não sabe o que fazer. Aqui vou mostrar os 10 principais motivos desse choro.

Cólica

Muito freqüente no primeiro trimestre, até pela provável imaturidade do aparelho digestivo do bebê.

A intolerância de alguns recém-nascidos a certas substâncias contidas no leite de vaca pode provocar cólica. A barriguinha fica estufada e, com a dor, ele encolhe as pernas e retrai os músculos da face, ficando vermelho.

Chora forte, mas pausado, com gritos agudos. Na maioria dos casos o próprio choro faz com que engula ar, ficando com gases, o que provoca mais dor.

Deitá-lo de bruços ou junto ao peitp proporciona certo alívio.

Assim como aquecer o abdomem com leves massagens manuais. Para evitar os gases certifique-se se o bebê arrotou após as mamadas.

Fome

Este choro é de acordar a vizinhança, já que as contrações do estômago incomodam bastante o bebê. Basta alimentá-lo que ficará quieto de novo.

Do contrário, pode até parar de chorar, não porque a fome passou, mas por estar cansado. Mas, assim que recuperar as energias, volta a chorar.

É aconselhável observar se a mamada está sendo suficiente para alimentá-lo. Talvez necessite de um período maior de sucção para se satisfazer, ou de intervalos menores entre as mamadas.

Fraldas molhadas

É natural que o bebê reclame desta situação. Sentir-se molhado incomoda mesmo, principalmente se já estiver com assaduras.

A mamãe aprende logo a perceber o recado do filho, que vem através de um choro irritado, como um resmungo. É o típico choro de desconforto.

Otite

É uma inflamação no ouvido que pode ocorrer nos recém-nascidos. A dor forte leva a um choro geralmente contínuo e intenso.

Quando vai mamar, o bebê começa a sugar e, de repente, pára, como se algo a incomodasse. Isso porque o ato de sugar faz com que a dor no ouvido piore. Nesse caso, leve-o ao pediatra de sua confiança.

Sono

Cada bebê tem hábitos próprios. Seu filho chora à noite? Talvez ele custe mais a adormecer que os outros. Muitas vezes está exausto, mas agitado, e por isso não consegue pegar no sono.

Aí, a paciência entra em cena. Sente ao lado do berço, conforte-o e faça carinho. E não adianta se decepcionar caso ele acorde pouco depois de ter dormido. Tente tranqüilizar o bebê antes de ceder à tentação de tirá-lo do berço, para que não desperte de vez.

Azia

Por mais estranho que pareça, alguns bebês também pode sofrer desse desconforto. Especialmente os prematuros, já que o mecanismo de fechamento do estômago ainda não funciona adequadamente.

O sintoma mais evidente é tido pelos pais como manha: ao deitar, após as mamadas, o bebê se torna inquieto e chora, como que pedindo para levantar. Na verdade, o desejo de ficar no colo nessa hora tem explicação: quando está na vertical, ele se sente bem melhor.

Dificuldade de urinar

Diversas doenças atingem o aparelho urinário, impedindo que o bebê faça xixi normalmente. Por isso, chora e só pára quando consegue urinar, sentindo-se aliviado.

Não é difícil notar que isto está acontecendo. Basta observar se a urina está saindo gota a gota, ao invés do jato tradicional. A própria expressão do bebê ao tentar fazer xixi também é indicativa. Conversando com o pediatra, a mãe poderá saber a orientação adequada de como ajudar.

Frio ou calor em excesso

É fácil perceber quando o bebê sente frio, mesmo antes que comece a chorar. Assim como os adultos, ele fica com as mãos e pés gelados e arroxeados.

A maior dificuldade, no entanto, é convencer a mãe inexperiente de que o bebê também sente calor. Receosa de que pegue friagem, acaba cobrindo-o de agasalhos, o que o deixa bastante desconfortável.

Para não cometer excessos, lembre-se que o ideal é deixar seu bebê numa temperatura amena, arejada, mas longe de correntes fortes de ar.

Incompreensão

Algumas vezes, os pais encontram dificuldade em descobrir o que o bebê deseja na realidade. Inseguros, acabam alimentando-o ao menor sinal de desagrado, embora ele não esteja com fome. Ou o colocam no berço para dormir enquanto ainda está espertinho.

Quando acordado, o pequeno gosta de participar do que acontece à sua volta.

Ambiente pesado

De acordo com estudos recentes, a incidência do choro predomina entre as seis horas da tarde e dez da noite.

Neste período, todos que estavam fora voltam para casa, criando uma agitação no ambiente. A mãe, que passou o dia inteiro cuidando do bebê, já está cansada.

Essa intranqüilidade se reflete diretamente no humor do bebê, tornando-o tenso e excitado. Uma maneira de amenizar a tensão dele é procurando relaxar, conversando num tom de voz suave. Isso lhe devolverá o clima de sossego e fará com que se acalme.

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: