A criança vista no passado e vista hoje

Por anos e anos as crianças e os adolescentes foram vistos como mini-adultos. A educação da época espelhava esse conceito. Crianças e adolescentes eram criados de maneira severa e o adolescente vestia-a exatamente como o pai. É comum ver isso nas fotos da década de 50 do século passado. O que se esperava das crianças naquele tempo era que aprendessem o bom comportamento e que assimilassem rapidamente as regras do mundo adulto.

Foi somente com o surgimento da psicologia, no início do século vinte, que a visão sobre as crianças e adolescentes foi se modificando. Inclusive podemos afirmar que foi somente no século passado que o adolescente passou a ter uma cultura e comportamento próprio e, acima disso, aceitos pela sociedade.

Se no passado os educadores e demais comprometidos na educação das crianças presumissem que a criança já tinha um comportamento formado, hoje em dia prevalece a idéia de que a criança não tem nenhuma personalidade ao nascer. Mas é uma visão equivocada. Sim, é certo que a cultura, a aprendizagem serão todas formadas posteriormente. É certo que a família irá influenciar no comportamento da criança e na formação da sua personalidade. Mas se fosse desse modo, crianças nascidas com uma diferença de tempo curtas deveriam ser muito parecidas, mas não são. Cada uma delas têm seu próprio temperamento. Há aquelas que choram bastante, que dormem facilmente, que são mais sociáveis ou mais quietas, e milhares de outras diferenças que os pais podem notar entre cada um de seus filhos.

O que a Astrologia reserva para a criança
A Astrologia em seus anos e anos de pesquisa pressupõe que a criança nasce com a semente da personalidade. Seus principais traços e características estão embutidos nessa ©sementeª. Porém, o modo como ela será cultivada Ä a educação, a cultura, tudo o que ela assimilar Ä vai depender grandemente da família, da escola, dos meios de comunicações, dos amigos. Mas uma criança não é um ser sem rosto ou sem personalidade como se imagina: todas as características básicas de sua personalidade estão presentes desde o início de sua vida.

A ligação entre a família e o mapa da criança

Existe uma grande conexão entre o mapa da criança e o da família. Se um casal tem problemas conjugais desde o início do relacionamento, é bem provável que os filhos, por exemplo, tenham esse problema retratado em seus mapas. Ainda assim, cada um terá esses problemas tratados de modo diferente. A percepção que cada um deles pode ter do pai ou da mãe também pode ser completamente opostas uma da outra.

A Lua simboliza a mãe, por exemplo. Um deles pode ter a Lua em Peixes, simbolizando uma mãe delicada, intuitiva e até mesmo um pouco frágil. O outro pode ter a Lua em Áries, simbolizando uma mulher enérgica e ativa. Seria a mesma mãe? Sim, mas um filho a percebe de um modo diferente do modo que o outro percebe, e eles também se relacionam diferentemente com a mãe. O filho da Lua em Peixes pode ampará-la e identificar-se com ela. E o da Lua em Áries preferirá um relacionamento mais franco e direto.

Post a comment or leave a trackback: Trackback URL.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: